People, Profit & Planet – O Tripé da Sustentabilidade nos transportes.

A sustentabilidade é um conceito muito difundido no mundo e pode ser aplicado em vários aspectos do cotidiano das empresas. O Triple Bottom Line, ou Tripé da Sustentabilidade, compreende os resultados organizacionais, tendo em vista três pontos: People (Pessoas – Social), Profit (Lucro – Financeiro) e Planet (Planeta – Ambiental).

A sustentabilidade é um conceito muito difundido no mundo e pode ser aplicado em vários aspectos do cotidiano das empresas. O Triple Bottom Line, ou Tripé da Sustentabilidade, compreende os resultados organizacionais, tendo em vista três pontos: People (Pessoas – Social), Profit (Lucro – Financeiro) e Planet (Planeta – Ambiental).

Não perca nossas publicações semanais sobre transporte de seus colaboradores.

Esse tripé tem incentivado mudanças de legislação em todo mundo. Na União Européia, por exemplo, a Sustentabilidade Corporativa está no topo das agendas de empresas de médio e grande porte.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem
Tripé da sustentabilidade por Buus

O foco no People, Planet, Profit  tem levado a mudanças na legislação em todo o mundo. Na União Européia, a Sustentabilidade Corporativa está no topo da agenda legislativa e está afetando empresas de médio e grande porte, mesmo fora de suas fronteiras.

Em resumo: o Triple Bottom Line busca o equilíbrio entre os resultados financeiros de uma organização com os seus impactos sociais e ambientais.

Como aplicar o Tripé da Sustentabilidade para definir a melhor forma de movimentar seus colaboradores?

Como Gerente de mobilidade você tem o desafio de reorganizar o transporte de seus colaboradores, mas o que procura? Considere as opções a seguir para chegar à solução.

  • Você pode tentar uma solução na qual todos os seus funcionários são contemplados com o transporte, até os que estão mais longe da empresa;
  • Pode criar uma solução de planejamento onde os colaboradores têm que, na sua maioria, caminhar até 1000 metros até a parada de ônibus, e assim, criar rotas altamente eficientes.
  • Pode formatar uma solução na qual o transporte possa buscar seu pessoal muito próximo ou até na própria residência, o que certamente os deixará felizes e seguros.

Estas três possibilidades são, na verdade, extremos em uma ampla linha de soluções, cada uma com ênfase em um dos “P’s”: na primeira opção, buscar o funcionário em localidades mais remotas usando veículos de transporte de massa pode gerar impacto indesejado na produção de CO2, prejudicando o planeta. Na segunda opção, a criação de rotas altamente eficientes é ótimo para os lucros, mas talvez não deixe seus colaboradores tão felizes quanto na última opção, na qual teriam o melhor e mais confortável nível de serviço.

O que estes três cenários indicam é que a palavra chave para toda operação é só uma: EQUILÍBRIO.

Quais os benefícios a Buus leva em consideração quando roteiriza o deslocamento de colaboradores?

Pensar no equilíbrio é muito importante para nós, portanto, vamos destacar os aspectos que podem beneficiar cada um dos elementos deste tripé para facilitar o caminho a seguir.

Quais os benefícios no campo de “Pessoas” a Buus pode trazer?

Para a parcela humana do processo os benefícios são:

Para usuários do transporte:

  • Mais tempo em casa ou com a família;
  • Menos tempo em deslocamento casa – trabalho;
  • Menos desgaste no transporte e mais energia para o expediente;
  • Segurança e conforto na movimentação;
  • Distância reduzida de caminhada.

Para motoristas:

  • Menos estresse no trânsito por conhecimento prévio da rota;
  • Maior preparo e consciência devido aos treinamentos;
  • Redução da aversão à tecnologia pela forma simples e intuitiva do uso da plataforma.

Para gestores de mobilidade:

  • Redução da preocupação com rotas e mudanças das mesmas;
  • Apresentação de relatórios e resultados com interface mais amigável;
  • Permite dedicar mais tempo a outras tarefas do dia a dia;
  • Redução de reclamações, seja por funcionários, sindicato ou superiores.

E no campo “Profit/Lucro”?

  • Pode reduzir a quilometragem de cobertura ou número de veículos de forma a otimizar a operação e reduzir custos;
  • Redução de tempo de deslocamento e custos indiretos;
  • Disponibilização de relatórios sobre saúde e controle da operação, permitindo mudanças estratégicas e na política de transporte;
  • Permite economizar mais verba na operação.

E no campo “Planeta”?

  • Redução da rota, do número de carros ou mudança na forma como os colaboradores se deslocam (evitando transporte particular, por exemplo) promovem efeitos em cadeia, como menor emissão de CO2, menor poluição pelo desgaste dos pneus e das vias.

Essa preocupação da Buus é compartilhada com os gestores de mobilidade?

A resposta é: SIM! Todos os aspectos citados são expostos às empresas e a nossa preocupação é com a melhor roteirização possível levando em consideração os anseios do negócio e a sustentabilidade da operação. Com nossas ferramentas de otimização de rotas é possível simular vários cenários – que manualmente tomariam dias de tabulações – em alguns minutos.

Incluir a Buus no planejamento dos transportes de sua empresa é a certeza de que chegaremos, em conjunto, na melhor solução, portanto, não ponha em risco a transformação digital de seu negócio, nos procure e participe do nosso modelo de transporte com mais sorrisos.

Fale com a Buus para entrar na era da transformação digital dos transportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *