Em tempos de Home-office, criar experiências junto com seu time vale a pena!

Relato do nosso CEO sobre a importância de se reunir com sua equipe.

Ei você, que trabalha para um chefe – quando foi a última vez que você falou com todos os seus colegas? Que você viu Breno, Simone e Matheus do andar de baixo? Quando foi a última vez em que você olhou nos olhos do seu gerente?

Por conta da pandemia, o home office se tornou uma opção necessária. Mas mesmo após pouco mais de um ano, as pessoas ainda não estão acostumadas com isso. O vínculo dos colaboradores com a organização e principalmente com seus colegas sofre um golpe forte. Normas, valores… OK, mas e daí, que diferença faz? Não tem ninguém te vigiando o dia todo. Diretoria? Nas últimas semanas, quase não se ouviu mais falar deles.

Sempre foi muito importante informar, engajar e ouvir seus colaboradores, mas a pandemia colocou a comunicação interna em evidência – mais do que nunca, existe a necessidade de manter o sentimento de união presente nas equipes.

O que te motiva?

Para fazer isso, é importante saber qual o valor agregado da empresa – qual é o papel dela na sociedade? Além da razão social… qual é a nossa responsabilidade social enquanto empresa? Como é a nossa história? De repente, isso é mais importante que nunca.

O ser humano usa histórias e experiências para dar significado ao que acontece ao nosso redor. E essa necessidade escala em conjunto com a complexidade do mundo: mais do que nunca as pessoas estão em busca de histórias que orientam, confortam e inspiram.

Você não está sozinho: 1300 CEOs também desejam isso

Uma pesquisa recente da KPMG com mais de 1.300 CEOs ressalta o que dizemos. Segundo dados, os CEOs querem mais atenção para seus funcionários. Eles sentem que profissionais talentosos, em tempos de trabalho doméstico forçado, podem escorregar entre os seus dedos. Afinal de contas, porque ele escolheria continuar trabalhando na sua empresa, com sua equipe, e com você, se ele – num escritório mais distante – pudesse fazer o mesmo trabalho por mais dinheiro?

Não é só sobre o destino

Antes de tudo, seja consistente: o que você acredita, o que você fala e principalmente o que faz, deve estar em linha. Lembre-se que grande parte do prazer de uma história não é sobre o destino, e sim, sobre a jornada até lá! Então, reúna (com todos os cuidados possíveis) seus funcionários, e os permita contarem suas versões de suas histórias e experiências no ambiente de trabalho – e como eles contribuíram para isso. Com isso, você alimenta o espírito de equipe e destaca como os colaboradores contribuem para o sucesso da empresa.

No meu caso, no início do projeto de instalação da nossa plataforma de gestão de fretamento para um cliente, tive que viajar para o Espírito Santo e alinhar a operação. Junto com Felippe (nosso Gerente de Projetos na época) e o cliente, conseguimos realizar a primeira instalação – que serviria como modelo para outras 40 bases, uma grande conquista para a Buus.

Mas o que mais nos lembramos dessa missão foi a viagem de volta que deu errado. Devido a nossa empolgação, saímos tarde demais para o aeroporto. Felippe acabou chegando após o horário de check-in e perdeu o avião. Para voltar logo pra casa, ele decidiu pegar um ônibus – esperando mais 5 horas até a chegada do ônibus, e mais 12 horas de viagem. Quando chegou no Rio, ele estava super cansado, mas satisfeito.

Ele não sentiu tanto o peso da longa viagem porque a equipe inteira estava o acompanhando – a distância no Rio de Janeiro, Bahia e outros estados do Brasil. Essa história é lembrada por nós não pelo início de um grande projeto, mas pelo que aconteceu com o Felippe na volta. Ao longo dos tempos, essa história influenciou todos os outros colaboradores, que se ofereceram para sair da sua zona de conforto e viajar Brasil afora para concluir o projeto.

Sempre que for possível, crie momentos para que histórias e experiências como essa possam acontecer na sua equipe!

Qual história de sua equipe de antes da Pandemia te faz sorrir?

*A parte inicial desse texto é baseada em “werk jij voor jezelf of voor een baas” de Cor Hospes.*

warner

Autor: warner

CEO of Buus | Promovendo a transformação digital do transporte de colaboradores no Brasil e no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *