Há 2 anos iniciamos o projeto de Transformação Digital do Fretamento da Petrobras

Um relato sobre a participação da Buus na Transformação Digital do Fretamento da Petrobras.

Cada mudança ou transformação requer engajamento das pessoas.

O tempo voa quando você está se divertindo, mas às vezes é bom relembrar: há dois anos atrás, acabávamos de vencer uma licitação na Petrobras para “Gestão de Frotas Pesadas”.

Embora já tivéssemos bastante experiência com o sistema de gestão de fretamento, o desafio era como implantar um sistema assim num ambiente tão amplo quanto a operação da Petrobras. Há dois anos a comunicação entre ônibus, centro de controle operacional e passageiro era feita utilizando sistemas de rastreamento de frota que precisavam ser instalados no veículo. Nossa visão é de que esse processo precisa ser mais Plug & Play.

Após algumas tentativas frustradas trabalhando com tablets – cujo suporte geralmente quebra e que é grande demais para manusear de forma segura e eficiente – optamos por uma solução parecida com a Uber: utilizar apenas um smartphone para rastreamento, comunicação e controle de acesso. Os experimentos com o pessoal da Busport – um operador de transporte no Panamá – foram promissores e serviram como fundação para o nosso modelo atual.

Mas como é possível organizar isso quando o ônibus não é propriedade de seu cliente, mas de um operador de transporte que é contratado para prestar esse serviço?

Como posso fazer uma instalação não invasiva para evitar danificar o veículo do parceiro do seu cliente?

Como pegar energia elétrica?

Como treinar os motoristas? Será que vão roubar ou furtar muitos smartphones?  Será que esses smartphones vão aguentar o clima e a poeira do interior do Brasil?

Será que vai ter sinal de internet móvel lá no final da linha? 

Como os colaboradores (passageiros) vão reagir a essas mudanças?

Para conseguir as respostas destas questões, fui junto com o Felippe da Cás (e uma mala lotada de equipamentos e ferramentas) visitar a equipe da Vix em Linhares, São Mateus e Aracruz para experimentar, instalar e testar equipamentos – e para ensinar aos motoristas. Mas nesta visita acabamos aprendendo muito mais do que ensinando; Não só com os motoristas como com todas as pessoas que participaram do projeto. Vimos como as equipes Vix e Petrobras ficaram engajadas com o projeto e como os motoristas se empolgaram, explicaram e discutiam sobre o funcionamento. Também tivemos o prazer de ver os colaboradores da Petrobras utilizando nosso sistema até o final da linha na UTGC.

Veja aqui o filme que o Guilherme fez da nossa visita.

Na volta para casa o Felippe e eu chegamos tarde demais no check-in e eu – pouco acostumado a tecnologia – fui diretamente para o balcão e consegui fazer meu check-in enquanto o Felippe, que preferiu realizar o check-in pelo totem de autosserviço, perdeu o avião… às vezes, o jeito antigo funciona mais rápido.

Este post foi escrito por Warner Vonk com colaboração de Bryan Gonçalves.
warner

Autor: warner

CEO of Buus | Promovendo a transformação digital do transporte de colaboradores no Brasil e no mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *